Notícias & Recortes:

-13/06/2017 - H
Ana Isabel Silva vence PRÉMIO LITERÁRIO “ELA 2017” »»»ver mais

- 27/01/2016 - 21H
Apresentação do livro "Contos ASSESTA", na Biblioteca Municipal de Ourique - Jorge Sampaio. »»»ver mais

-23/01/2016 - 16H
Apresentação pública da ASSESTA, na Biblioteca Municipal de Beja - José Saramago. »»»ver mais

-23/01/2016 - 14H
Assembleia geral da ASSESTA, na Casa da Cultura de Beja (sede).

-23/01/2016 - 10H
Programa "Conversas de Café", na Singafm (104.5FM), dedicado à ASSESTA.



Agenda:

-21 de abril de 2017 - H
Apresentação pública do regulamento do Prémio Literário Joaquim Mestre.

-20 a 22 de abril de 2017 - H
Feira do livro de Cuba, pavilhão de exposições.

- Dia 20 de abril, 14:30 – Aconteceu na igreja do Espírito Santo – Maria Ana Ameixa.

- Dia 22 de abril, 15:00 – apresentação da ASSESTA e tertúlia temática: o associativismo e a literatura – José Teles Lacerda, Luís Miguel Ricardo e Maria Ana Ameixa.

Exposição de livros de autores ASSESTA durante o certame literário.

-2 e 3 de junho de 2017 - H
ELA-Encontros Literários do Alentejo, São Teotónio

 


Os Nossos Escritores

Luís Contente

 

Luís Contente nasceu em Beja, Alentejo, no ano de 1962.

É professor de língua francesa numa escola do ensino básico.

Frequentou o mestrado em Literatura Medieval Comparada da Universidade Nova de Lisboa e fez uma especialização em gestão de bibliotecas escolares.

Participou em ateliers de escrita criativa, escreveu peças infantis, musicais, adaptações para teatro e faz parte do grupo de música popular alentejana AlmaSul.

A sua paixão por novas paragens levou-o a percorrer os lugares mais improváveis do planeta desde montanhas a desertos e florestas tropicais a glaciares. Transiberiano é o seu primeiro livro. 


https://www.facebook.com/viagenseaventuras/

Bibliografia:

 

Transiberiano

O Transiberiano entre Pequim e Moscovo representa uma travessia de 10.000km ao longo de 6 fusos horários onde aventura e descoberta se misturam num único paradigma: o prazer de viajar.

China, Mongólia, Sibéria, desfilam ao ritmo de distâncias tão impossíveis que não são concebíveis para o passo do ser humano.

São florestas inteiras, povoações isoladas, rios implacáveis e uma estepe sem fim.

O avião encurta caminhos. Mas a Sibéria não é um país para o transporte aéreo.

É preciso o comboio para sentir a totalidade deste território.

Há viagens que uma pessoa tem de fazer na vida. Esta é uma delas.


(Lugar da Palavra 2013 Viagem)